Fundação
Prêmio Atual
Histórico
Downloads
Parceria / Apoio
F.A.Q.
Contato
Imprensa
 

 

facebook.com/
FundacaoPeterMuranyi

Péter Murányi (* 1915 - † 1998)   voltar

A biografia "Sem Limite - A vida de Péter Murányi" está disponivel para download gratuito - clique aqui.

Idéias pioneiras e a visão de futuro sempre nortearam a vida do empresário Peter Murányi, que chegou aos 24 anos de idade ao Brasil, com um diploma da Escola Superior de Comércio, Economia Nacional e Internacional de Budapeste, Hungria, onde se formou com distinção.

Em 1940, Murányi cria a Peter Murányi Empresa Industrial e Comercial, atuando na área de embalagens (fibra lata e metálica) chegando rapidamente ao expressivo número de 1400 empregados diretos.

Murányi, sempre acreditou no Brasil e tornou-se cidadão brasileiro por opção em 1949, através do Decreto 30.983/49, assinado pelo então Presidente da República Eurico Gaspar Dutra.

  
Em paralelo às suas atividades empresariais, Murányi desenvolveu uma intensa vida comunitária, tendo sido Cônsul Geral Honorário da República Dominicana em São Paulo, Brasil. Sua preocupação nas questões sociais o fez criar um inédito sistema de assistência médica, a SEPACO que, sustentada pela contribuição dos empregados e administrada pelo Sindicato das Indústrias de Artefatos de Papel e Papelão, melhoram a qualidade do atendimento médico e ambulatorial dos empregados do setor.

Inovador e determinado a buscar as soluções que considerava adequadas para cada situação, Murányi cria o cheque-salário, reduzindo o perigo de os funcionários receberem seu salário em espécie. Preocupado com a alfabetização, o empresário foi um dos motivadores do MOBRAL - Movimento Brasileiro para Alfabetização, razão pela qual foi agraciado em 1974 com a medalha Anchieta e o diploma Gratidão da Cidade de São Paulo, ambos cedidos pela Câmara Municipal de São Paulo.

Estudioso, principalmente da História, Murányi foi empossado em 1980 como Conselheiro da Academia Brasileira de História, tendo recebido a medalha e diploma da ABH pelo "trabalho e dinamismo construindo a História do Brasil".

Em 1983, foi homenageado com a adoção do nome Péter Murányi para a Unidade da Associação Cristã de Moços de Santo Amaro, construída em terreno doado por ele. Esta mesma associação já havia lhe outorgado, em 1979, o Diploma da Associação Cristã de Moços pelos "relevantes serviços prestados à juventude paulistana". Murányi foi também presidente e diretor benemérito da ACM São Paulo - Distrital de Santo Amaro.

Em 1985, Murányi recebeu do Hospital Israelita Brasileiro Albert Einstein, o título de "Patrono Benemérito".

Ciente de seu papel de liderança empresarial e do comprometimento com a sociedade, Murányi participou do Conselho da Bolsa de Mercadorias de São Paulo (1988/1990), e recebeu da mesma entidade significativa homenagem: o sino comemorativo da abertura do pregão.

Em 04 de julho de 1983 concedeu entrevista ao jornal "0 Estado de São Paulo", sob o tema "Saídas para a Crise", que alcançou grande repercussão, e no qual aponta soluções para ajudar o desenvolvimento do país. Sempre preocupado com os problemas sociais, proferiu conferência na Escola Paulista de Medicina em 12/08/1992, sob o título: "Meninos de Rua Proposta de Solução".

Peter Murányi faleceu em 17 de abril de 1998, deixando em testamento, para os filhos, a missão de criação da Fundação Péter Murányi.

Homenagens / Insígnias

- Comenda "Imperatriz Leopoldina" do Ministro das Relações Exteriores do Brasil, pelos serviços prestados com seus estudos econômicos e sociais (1955).

- Medalha Comemorativa 'Presidente Stroessner" do Ministro das Relações Exteriores do Brasil, uma das cem medalhas cunhadas por ocasião da visita do Presidente do Paraguai (1957).

- Comenda "Anchieta" da Prefeitura do Distrito Federal (Rio de Janeiro), pelo seu trabalho em prol do desenvolvimento da educação e cultura (1957).

- Medalha Hipólito José da Costa, da Associação Interamericana de Imprensa (1964).

- " Cidadão Paulistano ", da Câmara Municipal de São Paulo (1964).

- Grã-cruz da Legião de Honra Marechal Rondon (1971).

- Medalha do Cinqüentenário da Fundação da Sociedade Consular em São Paulo (1975).

- Medalha "Euclides da Cunha", pelo Clube dos Estados (1975).

- "Ordem do Mérito Republicano", no grau de Comendador, da Academia Brasileira de História (1976).

- Medalha "Pero Vaz de Caminha", pelo Instituto Histórico e Cultural de São Paulo (1977).

- Ordem Honra e Mérito "Duarte Sanchez y Mella", no grau de Grande Oficial, por serviços prestados ao Governo da República Dominicana (1979).

- Plaqueta Comemorativa "Julianus", da Associação Beneficente 30 de setembro (1986).

- Colar José de Anchieta (medalha e diploma) e Insígnia do Mérito Cívico, do Instituto Histórico e Cultural Pero Vaz de Caminha (1987 e 1989).

- "Estrela da Legião de Honra da Transilvânia", da Federação Mundial da Transilvania (Erdélyi Világszövetség), pela coragem, dignidade e préstimos heróicos em defesa dos princípios de Auto Determinação Nacional e Direitos Humanos e Paz Mundial baseada na Justiça. (1989).

- Certificados de Participação Comunitária, outorgados pelo Mobral (1975 e 1978).

©FPM